Para que serve BID no e-commerce?

Sabia que o BID é uma ferramenta estratégica de grande valor para melhorar os resultados do seu e-commerce. Saiba por que neste post.


Você com certeza já conhece o termo BID de transportes. Muito comum na rotina da indústria, o BID também tem se consolidado como uma estratégia para otimizar custos e melhorar os serviços de entrega no e-commerce. Mas você sabe como e por que o BID de transporte é utilizado no varejo virtual? Saiba mais aqui neste post que preparamos.

Entendendo melhor o BID

A sigla BID vem do inglês Bidding Process, que quer dizer, de forma simplificada, convidar, oferecer e dar lances. Na logística, o termo é utilizado para definir o processo de cotação de fretes. Portanto, o BID, mesmo que não seja conhecido por este nome, é uma realidade muito presente de empresas que terceirizam a distribuição de seus produtos. E essa é uma realidade comum dos marketplaces e e-commerces.

A estratégia de terceirizar as entregas por meio da contratação de distribuidoras especializadas é comum. E é uma forma de garantir que a empresa foque investimentos no core do negócio, enquanto parceiros bem avaliados cuidam de ações operacionais, como a distribuição.

Além disso, o BID é importante porque não só facilita a contratação, como permite a mensuração da qualidade dos parceiros.

No processo de lances de frete, ou seja, no BID, um e-commerce pode convidar diversas empresas para participar da cotação. Mas também consegue impor alguns requisitos, visando a qualidade da distribuição de produtos.

Por que o e-commerce deve aderir ao BID?

Uma das grandes vantagens da cotação de fretes dentro do modelo BID é a possibilidade de adequar e impor regras de qualidade aos parceiros. Com o BID não é só o custo do frete que está em jogo, mas questões ligadas à qualidade do serviço: estrutura oferecida pela distribuidora, local de atuação, prazo para finalização do serviço.

Ou seja: com o cenário de lances de frete, é possível escolher o parceiro que oferece o melhor custo-benefício na entrega.

Para o e-commerce, essa escolha tem um grande peso, porque afeta diretamente na qualidade do relacionamento com o consumidor. Isso porque o cliente que compra online só tem contato com a empresa – ou seu representante – no momento em que o produto chega à sua casa. Se a experiência com a entrega for negativa, a chance de o cliente buscar outra loja é muito grande.

Portanto, aderir ao BID no e-commerce é uma estratégia que alia digitalização com qualidade na entrega, além de viabilidade do melhor frete, nas melhores condições, para o consumidor.

Como incluir o BID na sua estratégia do e-commerce

Realizar lances é apenas uma parte do BID. Como esse processo ocorre de forma digitalizada, a empresa contratante pode se beneficiar do histórico de contratações para implantar e melhorar seus indicadores de entrega.

Ao cruzar os dados sobre devoluções, má reputação e baixa avaliação do consumidor no processo final de entrega com o distribuidor responsável, o e-commerce pode extinguir aqueles parceiros de baixa qualidade.

Assim, além de realizar melhoria contínua no processo de entregas, pode atuar para garantir que o cliente saia satisfeito ao fim do ciclo de compra.

Para incluir o BID na rotina do e-commerce é importante utilizar ferramentas de gestão logística que integrem toda a jornada do cliente e da distribuição. A partir daí, processos de adequação poderão ser aplicados na rotina do varejo virtual.

Para saber mais sobre esse tema e boas práticas da logística, continue acompanhando nossos posts.

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.

Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.

SOBRE A

Fundado em 2003, o KaBuM! foi um dos pioneiros no comércio eletrônico brasileiro e hoje é o maior e-commerce do segmento de tecnologia na América Latina.

Com mais de 20 mil produtos em seu catálogo, o KaBuM! está sempre à frente e traz em primeira mão os melhores lançamentos do mercado mundial. São mais de 8 milhões de pessoas atendidas e entregas realizadas em todas as regiões do país, totalizando mais de 5.000 cidades.

O e-commerce é um dos sites mais acessados do país e lidera o ranking das lojas virtuais mais recomendadas pelos consumidores brasileiros, no segmento de tecnologia*, com os principais índices de avaliação e selos de qualidade da internet.