Tudo o que você precisa saber sobre trabalho externo e controle de jornada

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Você ainda tem dúvidas sobre como fazer o monitoramento do trabalho externo e controle de jornada? Neste post vamos abordar tudo o que você precisa saber para cumprir o que determina a legislação trabalhista, em especial a Lei 13.103.

Recentemente a reforma trabalhista trouxe à tona muitos debates em torno do trabalho externo e controle de jornada. Afinal, as mudanças na lei ampliaram a jornada, alteraram o intervalo intrajornada e também modificaram aspectos como o tempo de deslocamento, também conhecido como in itinere.

O que é trabalho externo e controle de jornada?

O termo trabalho externo é usado para descrever atividades desenvolvidas fora da sede ou filiais de uma empresa. É o caso dos motoristas profissionais.

O artigo 62 da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) define as atividades externas como incompatíveis com a fixação de horário de trabalho. Portanto, essa condição deve ser anotada na Carteira de Trabalho e Previdência Social e no registro dos empregados. A Lei 13.103 complementa as orientações quanto a jornada de trabalho dos motoristas profissionais, seja no transporte rodoviário de cargas ou passageiros.

A jornada de trabalho dos motoristas profissionais é de no máximo oito horas por dia. Mas, pode ser prorrogada por mais duas horas e – se aprovado em convenção coletiva – essa ampliação pode chegar até quatro horas. No entanto, é fundamental respeitar o descanso de 30 minutos a cada seis horas.

Outro aspecto importante relacionado ao trabalho externo e controle de jornada são as diferenças com o teletrabalho ou home office. Diferente do que muitos pensam, o home office não é considerado trabalho externo. A grande diferença é que o trabalho remoto depende do uso de tecnologias da informação e comunicação, enquanto o trabalho externo não depende disso.

Agora que você já sabe o que é trabalho externo é importante entender que o controle da jornada do motorista é uma obrigação do empregador e direito do empregado. Além disso, sempre o motorista está à disposição do empregador é considerado trabalho efetivo. Somente o tempo de espera e os intervalos para as refeições, descanso e repouso que não contam como tempo à disposição.

3 motivos para fazer o controle de jornada dos trabalhadores externos

 

1. Atualmente existem soluções especializadas

Um dos desafios mais comuns relacionados ao trabalho externo e controle de jornada de motoristas é o registro de ponto. Afinal, as antigas papeletas (usadas como diário de bordo) ficaram um tanto ultrapassadas e não atendem mais às necessidades atuais. Por outro lado, surgiram soluções especializadas no registro de ponto que permitem o acompanhamento dos dados em tempo real.

2. Os processos podem ser automatizados

Usar um software para o acompanhamento do trabalho externo e controle de jornada simplifica e automatiza os processos. Um exemplo é o sistema fornecido pela Lincros, que funciona em equipamentos móveis – como smartphones e tablets. Com um simples toque na tela do dispositivo é possível fazer o apontamento de jornada. Além de simplificar a rotina, essa automação evita erros no preenchimento do diário de bordo.

3. Cumprimento da legislação

A Lei 13.103 determina que a empresa é responsável por monitorar o trabalhador externo e fazer o controle da jornada. Ou seja, este é um motivo legal. Afinal, se a empresa não tiver controle sobre a jornada do motorista estará descumprindo a lei e correndo riscos de processos trabalhistas. Vale ressaltar também que o uso da tecnologia aumenta a segurança das informações, uma vez que o sistema elimina erros de redação ou preenchimento, comuns nos métodos mais antigos.

Como você percebeu é fundamental monitorar o trabalho externo e fazer o controle de jornada. A vantagem é que a tecnologia simplificou consideravelmente essas funções. Afinal, com uma solução especializada é possível:

  • fazer a gestão em tempo real;
  • acompanhar informações geolocalizadas;
  • ampliar a segurança jurídica;
  • reduzir o esforço operacional;
  • emitir relatórios automatizados em tempo real;
  • aumentar a transparência nas relações profissionais;
  • reduzir os custos e ter maior previsibilidade financeira;

Você ainda ficou com alguma dúvida? Se desejar pode compartilhar conosco como é feito o acompanhamento do trabalho externo e controle de jornada na sua empresa. E, se você gostou deste artigo, sugerimos também a leitura dos textos abaixo:

Por que devo investir em tecnologia para acompanhar a jornada do motorista

3 benefícios de uma solução mobile para controle de ponto eletrônico da equipe de entregas

 

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.