Motorista fora da rota: e agora?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Um problema muito comum em distribuidoras atacadistas acontece na hora do transporte e entrega dos pedidos: o motorista fora da rota.

Seja por causa de uma obra na estrada, na busca por um posto de combustível ou ainda por motivos pessoais, motoristas alteram o caminho planejado e podem levar mais tempo para concluir a entrega.

Se um desvio de rota não for detectado, ele pode se repetir com frequência e resultar em maior custo para a empresa e menor produtividade. Um grande desafio para gestores de frotas é descobrir se esses desvios foram intencionais ou resultado de imprevistos externos.

Quando ele está munido de um sistema de gestão de entregas com GPS, pode identificar má fé da equipe de entrega. Se o caminhão for estacionado longe do local definido como destino final e a equipe aponta a entrega para a central por meio desse software, ou houve mal entendido com relação ao local de entrega ou desvio de rota/carga intencional e não autorizado.

Quando o motivo do desvio de rota for intencional e não autorizado, o gestor deve ter calma e paciência. Sugerimos que ele deva ponderar a ocorrência da seguinte maneira:

Diálogo

Na primeira ocorrência do motorista fora da rota, recomendamos uma boa conversa. O gestor precisa estar capacitado para questionar o profissional, mas também oferecer ajuda, dependendo das motivações. Nessa hora, pode ser detectado o excesso de horas trabalhadas, por exemplo. Desse modo, o gestor seria responsável por enviar uma sinalização para o setor de Recursos Humanos para verificar férias, horas extras etc.

Advertência para motorista fora da rota

Se o motorista comete o erro pela segunda vez, cabe ao gestor adverti-lo. Para que da próxima vez a falha não será mais aceita. Aqui, a conversa precisa ser mais incisiva e direta. O colaborador precisa saber que, da próxima vez, seu desvio de conduta não será mais tolerado.

Medidas mais rígidas

Chegando nessa etapa, infelizmente não houve mudanças da postura do profissional. Certamente ele não compartilha missão e valores da empresa. Nesse caso, existe apenas prejuízo.

Monitorar a frota de caminhões é uma forma de minimizar as despesas. Além de reduzir os gastos com combustível, manutenção, hora extra e até contratação de motoristas além do quadro estabelecido.

Crédito de imagem: Andreas F. Borchert/CC

 

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.