Qual a importância dos mapas atualizados na roteirização?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

mapas atualizadosManter os mapas atualizados é fundamental para o sucesso e a efetividade das entregas. Você já se deparou com alguma inconsistência ao ser guiado por um GPS? Ruas com sentido reverso, nomes trocados, número inexistente são apenas alguns exemplos. Quando o assunto é roteirização, esses problemas podem atrasar a programação feita pelo software e colocar por água abaixo o cronograma. Por isso, sistemas de roteirização precisam manter mapas sempre atualizados contemplando não só mudanças oficiais de trânsito, mas também observações trazidas pelas equipes de campo que podem facilitar entregas futuras.

Como manter os mapas atualizados?

Já vimos em outros posts aqui do blog que uma das principais vantagens da roteirização é a possibilidade de personalizar o serviço para atender demandas específicas do cliente, como janelas de entrega. Porém, para contemplar essa necessidade é preciso que o cronograma previsto no roteirizador seja viável, sem gerar atrasos e ou contratempos em relação aos mapas. Há principalmente duas formas de manter os mapas atualizados em um sistema de roteirização.

Mudanças oficiais

Há mudanças no trânsito que são feitas pelos órgãos de trânsito de cada município, as quais são oficializadas e registradas. Para garantir mapas atualizados, portanto, é importante que o sistema de roteirização esteja sincronizado com essas mudanças e realize atualizações periódicas de sistema, evitando transtornos.

Mudanças sugeridas

Apesar de não ser oficial, esse outro tipo de mudança no trânsito ou nas ruas é tão importante quanto as informadas formalmente. Em alguns caminhos, é mais conveniente ou interessante passar por uma rua e não outra.

Em outros casos, a atualização do mapa ainda não foi feita oficialmente, mas já está funcionando na prática. Sendo assim, o sistema de roteirização é capaz de atualizar-se e adequar-se às necessidade de cada empresa. Funciona assim: a equipe de entregas faz a sugestão de atualização e os responsáveis pela gestão da roteirização avaliam e aprovam.

Há também o fator velocidade da via, que é determinante para o tempo de chegada ao destino. Ele é atualizado constantemente usando parâmetros de velocidade máxima. Porém, sabemos que não é possível manter a velocidade constante em seu nível máximo. Por isso, o roteirizador aplica um fator de correção que considera as variações normais para uma via do tipo, aproximando o planejado do executado.

Outro exemplo diz respeito à conveniência em relação às entregas. Por exemplo, quando o motorista vai fazer a descarga dos produtos e ao chegar percebe que o endereço marcado no roteiro é o da fachada do cliente, mas que a entrega precisa ser feita pela rua de trás, ele pode comunicar sobre esse fato e nas próximas entregas o endereço marcado no roteirizador já será o mais adequado para as operações.

Mantendo os mapas atualizados, as entregas tendem a ficar mais rápidas e efetivas, evitando vai e vens desnecessários e dificuldades que podem ser evitadas.

Ficou interessado e quer saber mais? Continue acompanhando nosso blog ou entre em contato conosco!

 

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.