Logística de transportes: tudo o que você precisa saber sobre um processo eficiente

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Você já parou para pensar em logística de transportes? Feche os olhos e fique em silêncio por 5 segundos.

Neste pequeno intervalo de tempo o seu organismo realizou mais de 500.000 reações químicas, o universo se expandiu 75km e os desertos ficaram 4,2ha maiores. 

Foi o bastante para consumirmos mais de 4 mil barris de petróleo, a Amazon fez mais de 7 mil vendas em mercadorias e foram abertas mais de 20.000 latas de alimentos.

Durante o dia a dia não paramos para refletir sobre que tudo que está em nossa volta e envolve a logística de transportes. Basicamente se olharmos o trajeto percorrido por um produto até chegar em nossa casa, identificamos rapidamente que ele passou por várias etapas desde antes da transformação da matéria prima.  

Para simplificar vamos pegar uma lata de energético como exemplo. Este item passou por uma série de processos de transformação e em diferentes lugares até chegar em nossas mãos. 

Antes de ser uma latinha de energético, esse produto estava dividido em várias matérias-primas espalhadas em fornecedores diferentes, como  alumínio e o metal utilizados na fabricação da lata e o açúcar e corante na fabricação da bebida. Isto é, produtores que neste momento são fornecedores e precisam transportar esses componentes até as fábricas.  Essa etapa do processo se chama transporte da matéria-prima e é utilizada por todo embarcador que produz algum produto.  

Com a matéria-prima nas fábricas, é iniciada a produção das latas de energético. No final desse processo, as latas são enviadas para as fábricas, para que os produtos sejam enlatados e distribuídos. Com a conclusão dessa etapa, o ciclo da logística de transportes da matéria-prima foi concluído.

A partir daí, passamos para etapa de distribuição desse produto para os centros de distribuição. Essa etapa do processo é conhecida como distribuição primária ou inbound.  Com a mercadoria entregue nos centros, ela passa a ser distribuída para supermercados, conveniências e outros pontos de vendas dos quais você pode comprar seu energético. Essa distribuição dos centros até os pontos de venda se chama distribuição secundária ou outbound

Os principais processos de uma cadeia logística de transportes 

Agora que já conhecemos as etapas pelas quais os produtos passam até chegar ao destino final. Vamos detalhar os principais processos de uma cadeia logística de transportes que fazem a operação funcionar de forma eficiente até a entrega.

Logística de transportes da matéria-prima

Com uma cadeia de produção precisamos saber com precisão quando o veículo chegará até a fábrica com a matéria-prima necessária, evitando que a produção pare. Por este motivo, é importante um controle de acompanhamento da logística de transportes da matéria-prima com monitoramento dos veículos através de uma torre de controle, que possibilita a visibilidade dentro e fora do pátio da fábrica ou CD. 

Esse processo proporciona a previsibilidade de chegadas e saídas e alerta sobre anomalias que podem ocorrer durante o transporte, oferecendo à equipe de transportes, todo o suporte necessário para garantir a eficiência da operação.

Transporte de qualidade e eficiente

Com a conclusão da fabricação de milhares de produtos, cabe a logística definir quem serãos os transportadores mais qualificados para realizar o transporte. 

Pode parecer uma tarefa fácil mas, com milhares de mercadorias e diferentes características que precisam ser despachadas por dia, escolher a melhor transportadora para cada uma delas é algo humanamente impossível de realizar. Por conta disso, realizar o planejamento logístico com auxílio de ferramentas especializadas é indispensável para auxiliar nos processos de escolha assertiva dos transportadores e  negociações de tabelas de frete.

Melhores rotas para a execução da distribuição

Com os transportadores definidos, o desafio é montar os embarques e criar a melhor rota. Esse é um grande desafio em uma operação de distribuição secundária pois trata-se de um cenário com muitas variáveis a serem consideradas. 

Para melhorar gerenciamento de rotas, é importante o planejamento prévio. Embarcadores precisam realizar a roteirização para distribuir suas mercadorias considerando sequenciamento de entregas, janelas de atendimento dos clientes, restrições de vias e outros parâmetros necessários para garantir que o processo ocorra com eficiência.

Emissão dos documentos de transporte

A última etapa antes de iniciar o transporte é a emissão dos documentos.  Nesse momento fica claro a alta complexidade de se realizar um transporte pelo nível de variáveis e questões burocráticas que necessitam ser acertadas. 

São necessários mais de 7 documentos para que o embarque possa ocorrer.  Eles garantem custos de pedágio, legalização do transporte,  recuperação de impostos, comprovação de entrega e entre outros. O objetivo é emitir todos os documentos necessários para realizar o transporte de forma rápida e confiável, além de preparar automaticamente as documentações necessárias para recuperação de impostos, que pode ser um desafio diário de diversas empresas.

Monitoramento de entregas

Com todas as etapas concluídas para o início de transporte, a mercadoria é liberada para entrega até seu destino final. Porém,  para que todos os processos realizados anteriormente tenham sucesso, as empresas precisam garantir que as entregas sejam realizadas com eficiência. 

Acompanhar cada ação realizada é essencial para garantir o sucesso da operação e dar suporte para a equipe de entregas. Para isso, cada vez mais os gestores têm optado por ferramentas de sequenciamento e apontamento para engajar a equipe durante o processo.

Auditoria e pagamento de fretes

Quanto há a contratação de transportadoras, a última etapa da cadeia é realizar os pagamentos dos fretes contratados. Como vimos até aqui, os processos logísticos não são muito simples. Por se tratar de uma gestão em longa escala, é um desafio ter o controle de toda a operação. 

Nessa última etapa, a dificuldade é garantir o compliance das negociações acordadas pelo transportador na contratação do frete. Com os conhecimentos auditados de maneira detalhada, é possível fazer o pagamento do valor acordado sem adicionais ou déficits. Para auxiliar nessa tarefa, muitas empresas optam por ferramentas de auditoria de fretes que detalham a fatura e destacam cobranças indevidas no valor frete, além de agilizar o pagamento dessas faturas evitando incidência de juros.

Você conseguiu perceber a complexidade de uma cadeia de logística de transportes? Além de ser um dos processos de maior impacto nas empresas, ele necessita de respostas rápidas, visibilidade e gestão à vista para que se alcance os níveis esperados de eficiência.  

Com a Plataforma Lincros todos esses as atividades são monitoradas e é possível conectar uma cadeia ponta a ponta. Com isso, transportadores e embarcadores conseguem visibilidade total da operação de transportes e controle unificado de informações desde a negociação do frete à entrega no destino final. 

Últimos posts por Rafael Wilhelm Wöstehoff (exibir todos)

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.