Compartilhamento de carga: tendências e benefícios

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Ainda considerado um conceito novo no mercado, o compartilhamento de carga é a aposta de diversas empresas como tendência dos próximos anos. Neste artigo, falaremos sobre os conceitos e benefícios que o compartilhamento de cargas pode trazer para a sua operação.

O que é compartilhamento de carga?

O compartilhamento de cargas é a prática utilizada por empresas que tem como objetivo a utilização do veículo para otimizar os ganhos com as viagens. Esta prática tem sido cada vez mais aderida por motoristas autônomos no Brasil. 

Baseado no conceito já conhecido de economia colaborativa, o compartilhamento de cargas flui com parcerias entre empresas e autônomos para otimizar as viagens de distribuição de cargas.

De modo geral, o processo é bem simples. Digamos que uma empresa possua um centro de distribuição no nordeste do Brasil e sua fábrica é localizada na região centro oeste. Os abastecimentos acontecem de forma periódica, fazendo um carregamento utilizando a ocupação máxima do veículo da sua fábrica até o centro de distribuição. Porém o veículo comumente retorna à fábrica vazio, acarretando um grande custo de viagem sem nenhuma mercadoria a ser transportada. 

É então, neste ponto que a procura de uma empresa que possua o itinerário contrário da sua empresa se faz necessário. Ao invés de fazer uma viagem com o veículo vazio, ele pode ser carregado com produtos desta outra empresa, e custo desta operação é dividido entre as duas corporações. Sendo assim, uma vantagem para as duas empresas.

Quais os benefícios do compartilhamento de carga?

Dentre os benefícios que podemos listar na prática de compartilhamento de cargas, o foco principal, é a redução de custos com o transporte com o melhor aproveitamento dos veículos. Mas ainda, podemos citar alguns outros benefícios relacionados ao meio ambiente e a eficiência da operação logística de transportes, como por exemplo:

Economia na operação de transportes atrelada ao compartilhamento de carga

Com a colaboração de cargas, a logística de transportes é o ponto mais significativo nos ganhos se tratando de redução de custos.

Imagine que com a eliminação de veículos fazendo viagens com ocupação ociosa, as empresas que colaboram cargas acabam com um custo de transportes alto, sem nenhuma movimentação de mercadorias. 

Redução de CO2 na atmosfera

Além da redução de custos devido a diminuição de veículos em trânsito, um tema muito discutido é a redução de gases poluentes na atmosfera, tema levantado por diversas empresas atualmente devido à circulação do termo logística verde.

Levando em consideração índices de emissão de gases na atmosfera, um grande responsável é o setor de transportes. No Brasil onde a maior parte dos transportes logísticos se têm a partir do modal rodoviário a situação é ainda mais alarmante. Por esse motivo, estamos no topo de atenção dos programas para a redução de CO2 na atmosfera.

     Com o compartilhamento de cargas e o maior aproveitamento da capacidade dos veículos consequentemente haverá diminuição da queima de óleo diesel, proporcionando uma operação com menor impacto ambiental e emissão de CO2 na atmosfera.

Redução de custos com armazenamento

Hoje, os custos com armazenagem das empresas também podem ser significativos. Sendo estes devido ao aluguel dos centros de armazenamento, além disso, de projetos para a construção de novos centros de distribuição, etc. 

Mas, se tratando do tema de logística colaborativa, o custo de armazenagem também pode ser afetado e assim, acarretar em mais um ponto de economia de recursos para a empresa. 

Imagine que uma empresa tenha uma operação de armazenagem onde ela não ocupa todo espaço disponível. Assim, há a possibilidade de ceder parte deste local para uma empresa parceira. ambas empresas se beneficiam, anulando a necessidade de ampliação de centros de armazenagem em regiões de atendimento mútuo.

Maturidade do conceito do compartilhamento de cargas

Com os conceitos do compartilhamento no transporte de cargas mapeados, podemos notar que os benefícios ao aderir à prática são muitos. Estes vão desde a redução nos custos de transporte e armazenagem, até temas que abordam a sustentabilidade e redução de emissão de gases poluentes. 

Contudo, acreditamos que o assunto no Brasil ainda é timidamente explorado, pois os ganhos ao aderir a prática em um país onde a maior parte da logística de transportes é baseada no modal rodoviário. Assim, notamos que o conceito ainda não é difundido. E ainda, que as tecnologias precisam de um aprimoramento para auxiliar as empresas neste processo. 

Para saber mais sobre a logística de transportes e outros temas que possam agregar na sua operação conheça mais conteúdos da Lincros!

Roteirização e Logística: Como o planejamento pode diminuir os custos da sua empresa.

Carga Fracionada ou Lotação: qual a melhor opção logística?

Últimos posts por Guilherme de Andrade Pereira (exibir todos)

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.