Aplicações de big data em logística

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Financial document in laptop on background of three business partners having meeting

A digitalização de processos no setor de logística permite, aos poucos, explorar novas possibilidades. É possível, por exemplo, analisar o desempenho das rotas e avaliar qual é o caminho mais rápido para transportar um produto até o varejista X.Em suma, começamos a observar a adoção de Big Data em logística em organizações que buscam um melhor uso dos seus dados.

Antes de entrar na aplicação prática, cabe apresentar ao leitor o conceito de big data. Segundo esta definição da IBM, trata-se do processo de armazenamento e análise de grandes volumes de dados que serão usados pela organização para orientar decisões de negócio.

O uso de Big Data em logística é além de tendência, uma realidade em algumas empresas da área, como a alemã DHL. Nelas, o Big Data tem três áreas de aplicação da análise de dados:

– Eficiência operacional;

– Experiência do cliente;

– Novos modelos de negócio.

Como o ciclo de fornecimento é longo, inúmeros dados são gerados, como: volume de compras, expedição de encomendas, pedidos processados,  itens adquiridos, pedido em processo de separação, ordens de produção nas fábricas, aquisições de produtos para a renovação dos estoques nos armazéns, movimentação dos modais no transporte das mercadorias, entre outros. É uma quantidade infindável de informações produzidas e processadas em toda a cadeia logística que podem ser disponibilizadas em um banco de dados, e que contêm dados valiosos para o gerenciamento de toda a cadeia logística. Fica mais fácil planejar operações, estimar demandas com precisão, gerenciar pedidos e acompanhar o ciclo de fornecimento. Esse conhecimento sobre os processos melhora  os níveis de serviços das operações logísticas, reduz custos e aumenta a produtividade e a competitividade.

Diferentemente do BI o Big Data em logística gera um universo de novas possibilidades, permitindo empresas correlacionar dados e fazerem perguntas ainda não conhecidas e em tempo hábil para gerar vantagens competitivas, ao passo que o BI fornece respostas às perguntas já conhecidas.

Para quem ainda tem dúvida sobre o poder do Big Data em logística, cabe ler uma pesquisa da TCS (Tata Consultancy Services). A organização pesquisou ​​1.217 empresas em nove segmentos e quatro regiões (EUA, Europa, Ásia-Pacífico e América Latina) sobre suas práticas e expectativas com Big Data. Esse estudo revelou que os gerentes de logística esperam que suas iniciativas de Big Data gerem um retorno de 78%. Para se ter ideia do número elevado, os executivos de marketing esperam um ROI bem menor, de 41%.

Se você deseja conhecer mais tecnologias para logística, acesse nosso e-book Inovação para logística.

Crédito de imagem: Calvinius/CC

como-a-tecnologia-pode-te-ajudar-a-reduzir-custos

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.