Benefícios de monitorar a cadeia fria nos transportes

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Um dos principais desafios das indústrias químicas e alimentícias está diretamente atrelado à qualidade dos produtos. Nesse cenário, a cadeia fria entra como protagonista. Você sabe como realizar o monitoramento de temperatura nos seus transportes? Continue lendo!

Primeiramente vamos pensar na realidade da logística brasileira. Nosso país tem um território com mais de 1.720.700 quilômetros de estradas e rodovias nacionais, entre estradas não asfaltadas, locais remotos e centros rurais e urbanos. É muita coisa quando se fala de planejamento logístico necessário para fazer com que o produto chegue em perfeitas condições no destino final.

O transporte de perecíveis, por sua vez, é diretamente impactado por essas condições e precisam ser realizados com cuidados de armazenamento e transporte respeitando as normas do órgãos de fiscalização (ANVISA). Para isso, muitos produtos alimentícios e farmacêuticos, por exemplo, necessitam de controle de temperatura, a câmara fria. E será sobre os cuidados necessários desses produtos que abordaremos neste post.

O que é cadeia fria?

A cadeia fria é um sistema de transporte, armazenamento e manuseio para produtos que necessitam de temperatura controlada durante todo o processo. Na indústria farmacêutica, por exemplo, esse modelo é cada vez mais fundamental para garantir a qualidade dos produtos que estão sendo entregues aos pacientes.

Uma das grandes preocupações desse sistema está na etapa de transporte dos produtos, uma vez que é necessário acompanhar a eficiência do refrigeramento da carga durante todo o processo.

Cada vez mais, a tecnologia tem se tornado aliada das indústrias e transportadores no processo de controle de temperatura. Há soluções que emitem alertas à torre de controle em caso de quaisquer variações de temperatura próxima da anormalidade, garantindo a qualidade da carga transportada. 

Nesse momento, contar com a tecnologia para esse papel se torna, além de uma necessidade, um diferencial competitivo para cada setor.

Monitoramento de temperatura da cadeia fria do Setor Farmacêutico

A indústria farmacêutica vem em um processo de grande crescimento e cada vez mais demonstra que muitos tratamentos e curas antes impossíveis agora são uma realidade. Em contrapartida, todo esse desenvolvimento tecnológico necessitam de produtos com temperatura controlada e que sejam armazenados e transportados com as condições certas. Especialmente na utilização de ferramentas especializadas no monitoramento da temperatura e cold chain.

O transporte adequado de vacinas e produtos biológicos são acompanhados de perto pelo ministério da saúde e possuem uma série de normas da ANVISA e órgãos relacionados ao setor. A tecnologia, por sua vez, tem se mostrado a solução para o monitoramento em tempo real da temperatura dos veículos usados no transporte.

New call-to-action

Imagine a seguinte situação: 

O sul do país está passando por uma onda de gripe H1N1 e serão necessários envios de 2 containers contendo vacinas para a região. Para que não ocorra perda de suas propriedades, a carga precisa estar em temperatura constante de 12 ºC. A empresa responsável pelas vacinas utiliza um operador logístico para realizar o transporte.

Um dos caminhões está com problemas no refrigeramento do baú, mas isso passa despercebido durante todo o trajeto pois a empresa não tem visibilidade, nem meios de monitorar a temperatura dessa viagem.

Na chegada da mercadoria, percebe-se que metade da carga foi comprometida por falta de monitoramento da temperatura da câmara fria. Além de prejuízo para a indústria, a capacidade de vacinação dos postos é igualmente comprometida, um prejuízo de milhares de reais colocando diversas vidas em risco.

Agora, imagine que o operador logístico realizasse o acompanhamento da temperatura do veículos em tempo real por meio de uma ferramenta de monitoramento. Nesse cenário, ele perceberia a oscilação na temperatura da carga logo no início da viagem, e poderia atuar na solução do problema com proatividade.

Monitoramento de temperatura na cadeia fria do Setor Alimentício

O setor alimentício tem como característica o shelf life curto de seus produtos, o que exige uma série de cuidados especiais com o transporte e armazenamento da carga. É fundamental realizar o acompanhamento da temperatura do veículo para que não existam riscos de perda de mercadorias.

Esse é um caso muito comum em empresas como BRF e Kibon, onde a cadeia fria é fundamental para manter a qualidade até a entrega final.

A BRF por exemplo, é uma das maiores companhias de alimentos do mundo. Boa parte da sua produção é refrigerada e exige acompanhamento ponta a ponta do transporte até a entrega final. E é com o auxílio da tecnologia que a empresa garante qualidade e controle em tempo real da temperatura.

Dessa forma, a companhia age proativamente em caso de quaisquer oscilações na temperatura da câmara fria durante o transporte. 

Como realizar o monitoramento de temperatura da cadeia fria em tempo real

Agora que você já entendeu a importância e o impacto do controle de temperatura dos transportes, chegou a hora de entender como pôr isso em prática.

Contrate transportadores especializados nesse tipo de carga

É imprescindível que os fornecedores contratados para realizar o transporte da carga refrigerada tenham expertise nesse tipo de transporte. Esse tipo de produto tem necessidades específicas para acondicionamento no caminhão, transporte do CD ou fábrica para o veículo e de entrega. 

Nova call to action

Selecionar um transportador pode não ser uma tarefa fácil. Por isso, fique sempre atento ao histórico dos seus fornecedores para ter o melhor custo benefício para esse tipo de transporte.

Tenha um software de monitoramento especializado

Acompanhar ativamente os recursos em rota é uma estratégia eficaz para garantir qualidade e proatividade no atendimento de eventuais anomalias. Com a temperatura acontece da mesma forma. Softwares de monitoramento, como o da Lincros, enviam alertas à central sempre que a temperatura chegue próxima da anormalidade. 

Isso é importante, pois antes mesmo de qualquer avaria nos produtos transportados, a central poderá entrar em contato com o transportador para que realize uma ação preditiva. Isso impedirá que a carga seja perdida, devolvida ou que prejudique os consumidores.

Sua empresa já conta com ações para controle de temperatura da carga? Nossa equipe poderá ajudar você a entender o cenário e encontrar a melhor solução para isso. Para saber mais sobre a solução de monitoramento da Lincros, entre em contato por aqui.

Já conhece nosso Podcast? Vem tomar um café com a gente!

Deixe seu comentário

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.


Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.
Nova call to action

Recomendamos para você:

O que é redespacho?

Muitas pessoas têm dificuldade para identificar o que é redespacho e como isso acontece. E é uma dúvida muito recorrente de quem chega aqui na Lincros, por isso decidi escrever esse artigo para vocês.
All articles loaded
No more articles to load
lincros

Receba os melhores conteúdos sobre logística e ​otimize a gestão da sua empresa

Obrigado por entrar em contato conosco!

Insira seu nome e e-mail para prosseguir para o WhatsApp

lincros

Conecte sua cadeia de transportes ponta a ponta

Uma plataforma. Controle total.