Aplicações de big data em logística

A digitalização de processos no setor de logística permite, aos poucos, explorar novas possibilidades. É possível, por exemplo, analisar o desempenho das rotas e avaliar qual é o caminho mais rápido para transportar um produto até o varejista X.Em suma, começamos a observar a adoção de Big Data em logística em organizações que buscam um melhor uso dos seus dados.

Antes de entrar na aplicação prática, cabe apresentar ao leitor o conceito de big data. Segundo esta definição da IBM, trata-se do processo de armazenamento e análise de grandes volumes de dados que serão usados pela organização para orientar decisões de negócio.

O uso de Big Data em logística é além de tendência, uma realidade em algumas empresas da área, como a alemã DHL. Nelas, o Big Data tem três áreas de aplicação da análise de dados:

– Eficiência operacional;

– Experiência do cliente;

– Novos modelos de negócio.

Como o ciclo de fornecimento é longo, inúmeros dados são gerados, como: volume de compras, expedição de encomendas, pedidos processados,  itens adquiridos, pedido em processo de separação, ordens de produção nas fábricas, aquisições de produtos para a renovação dos estoques nos armazéns, movimentação dos modais no transporte das mercadorias, entre outros. É uma quantidade infindável de informações produzidas e processadas em toda a cadeia logística que podem ser disponibilizadas em um banco de dados, e que contêm dados valiosos para o gerenciamento de toda a cadeia logística. Fica mais fácil planejar operações, estimar demandas com precisão, gerenciar pedidos e acompanhar o ciclo de fornecimento. Esse conhecimento sobre os processos melhora  os níveis de serviços das operações logísticas, reduz custos e aumenta a produtividade e a competitividade.

Diferentemente do BI o Big Data em logística gera um universo de novas possibilidades, permitindo empresas correlacionar dados e fazerem perguntas ainda não conhecidas e em tempo hábil para gerar vantagens competitivas, ao passo que o BI fornece respostas às perguntas já conhecidas.

Para quem ainda tem dúvida sobre o poder do Big Data em logística, cabe ler uma pesquisa da TCS (Tata Consultancy Services). A organização pesquisou ​​1.217 empresas em nove segmentos e quatro regiões (EUA, Europa, Ásia-Pacífico e América Latina) sobre suas práticas e expectativas com Big Data. Esse estudo revelou que os gerentes de logística esperam que suas iniciativas de Big Data gerem um retorno de 78%. Para se ter ideia do número elevado, os executivos de marketing esperam um ROI bem menor, de 41%.

Se você deseja conhecer mais tecnologias para logística, acesse nosso e-book

Receba os melhores conteúdos sobre logística no seu e-mail e otimize a gestão da sua empresa.

Os conteúdos são 100% gratuitos e você pode parar de receber quando quiser.

SOBRE A

Fundado em 2003, o KaBuM! foi um dos pioneiros no comércio eletrônico brasileiro e hoje é o maior e-commerce do segmento de tecnologia na América Latina.

Com mais de 20 mil produtos em seu catálogo, o KaBuM! está sempre à frente e traz em primeira mão os melhores lançamentos do mercado mundial. São mais de 8 milhões de pessoas atendidas e entregas realizadas em todas as regiões do país, totalizando mais de 5.000 cidades.

O e-commerce é um dos sites mais acessados do país e lidera o ranking das lojas virtuais mais recomendadas pelos consumidores brasileiros, no segmento de tecnologia*, com os principais índices de avaliação e selos de qualidade da internet.